OUÇA AGORA A MÚSICA FM
AO VIVO: A RÁDIO QUE É MAIS...
Veja o que é notícia no mundo da Música!
Filho de Chorão pede desculpas a guitarrista e explica: “Não é uma banda nova”
23/01/19

O filho de Chorão, Alexandre Abrão, voltou ao Instagram para dar novas explicações sobre a volta do Charlie Brown Jr., anunciada por ele no fim de semana, e pedir desculpas. Com Marcão Britto (guitarra), Pinguim (bateria) e Heitor Gomes (baixo), Alexandre prometeu um retorno do grupo para uma turnê, com o primeiro show acontecendo na sexta-feira, durante a comemoração do aniversário da cidade de São Paulo. O anúncio gerou polêmica, com Thiago Castanho, guitarrista da formação clássica, negando fazer parte do projeto. Alexandre, que cuida deste retorno nos bastidores, havia dito que um problema de saúde tirou Thiago do primeiro show. No entanto, o guitarrista postou um vídeo no Instagram afirmando que não vai participar dos shows com os ex-colegas de banda e com Chorão e Champignon “participando” no telão. O filho de Chorão postou vídeos em seu Instagram pessoal e no oficial do Charlie Brown Jr. na noite de segunda-feira (21). Também na noite desta segunda, Thiago voltou a falar sobre o tema e deu mais detalhes de sua decisão (leia abaixo). “Quando a gente iniciou esse projeto, lá em 2014, o intuito dele sempre foi celebrar a vida do Charlie Brown Jr. Nós sabemos que não existe Charlie Brown sem o Chorão. E a gente não vai substituir o Chorão, não vai substituir o Champignon. A gente não vai fazer músicas novas, isso não é uma banda nova, a banda não vai voltar”, disse ele, contradizendo o próprio anúncio. “O CBJr sempre foi e sempre será Chorão, Champignon, esses caras que tão comigo, tanto quanto Thiago, Graveto, como Pelado, todo mundo faz parte dessa história. Eu infelizmente vou ter que estragar uma surpresa que a gente ia fazer. O meu pai, quando digo que ele estará presente, é porque ele vai estar presente no telão, cantando as músicas dele com a banda dele”, explicou ele. Para o show de estreia, convidados como Digão (Raimundos) e Supla farão participações especiais. A turnê pelo país é planejada para começar em abril. “Um outro assunto é sobre o Thiago. Passei as duas últimas semanas falando com o Thiago. Fui para Santos expor o projeto, ele pediu o fim de semana para pensar, e na própria segunda ele disse que estava dentro”. Segundo Alexandre, problemas pessoais tirariam Thiago da primeira apresentação, o que não era verdade. “Não queria nada disso, tenho que pedir desculpas se insultei alguém, só queremos honrar o nome do Charlie Brown, que faz parte da história do Thiago também. Gostaria de pedir desculpas ao Thiago e se eu ofendi mais alguém, se eu dei a entender que ele estava doente. Quis dizer que ele escolheu não tocar dia 25, mas que iria tocar [no restante da turnê]”, completou o filho de Chorão. Thiago Castanho usou seu Instagram para divulgar um comunicado sobre o tema: “Fui procurado há 15 dias para participar do show do dia 25 e possivelmente dos shows que rolariam ao longo do ano, em forma de ‘tributo’. Estava de acordo, pois sei da importância que o CBJR tem na vida de milhares de pessoas. Aceitei participar de uma homenagem ao Chorão e Champignon, mas no desenrolar dos dias, percebi que não se tratava de um tributo, muito menos homenagem, como se confirmou nas redes sociais e por alguns responsáveis do evento, quando escrito que era A volta do CBJR, e agora a história vem sendo totalmente distorcida do que divulgaram no sábado! Para mim tudo muda completamente de eixo, afinal show “tributo” é bem diferente de uma ‘volta oficial’!”. O guitarrista destacou que a forma como foi colocado que ele não participaria dos shows o incomodou: “Em respeito à todos que amam o CBJR e principalmente em respeito aos meus irmãos Chorão e Champignon, não faço parte desta possível volta do Charlie Brown Jr. Em momento nenhum eu quis desrespeitar os outros integrantes e todos os envolvidos nesse projeto, mas me senti extremamente desrespeitado ao citarem que eu não participaria deste show por motivos de doença. (…) É isso, para mim o assunto está encerrado!”. Outra voz contrária a este retorno veio de Graziela Gonçalvez, que foi mulher de Chorão. “De acordo com essa notícia tem um cara ali que vai fazer parte dessa formação que já, poxa, já processou a banda, já fez mal pra gente. Quer dizer, acho que o Ale não ia curtir nem um pouco. Enfim, é chato”. Alexandre epxlicou nos stories de seu Instagram, em um vídeo com Pinguim, em que diz que as diferenças entre o baterista e Chorão ficaram no passado – inclusive um processo do músico – e que o projeto “não é para fazer um novo capítulo dela, é para prolongar essa história e levar ela para mais pessoas”.

View this post on Instagram

Nuff Said pt.II

A post shared by Alexandre Ferreira Lima Abrão (@alexandreflabrao) on

POSTS RELACIONADOS: