Médico faz trança em cabelo de paciente, evita cortá-lo em cirurgia e viraliza

Escrito por em 02/07/2020

Uma mulher de 29 anos ficou surpresa com a empatia de um médico, que fez trança no cabelo dela, para evitar cortá-lo para uma cirurgia.

A norte-americana India Marshall só descobriu a gentileza quando acordou, após a anestesia. Ela ficou tão feliz que postou um agradecimento publico ao médico nas redes sociais.

O post viralizou no Twitter com mais de 568 mil curtidas e 72 mil compartilhamentos.

India precisou passar por uma cirurgia no mês passado.

“Minha cabeça estava cheia de curativos quando eu sai da cirurgia. Na hora de limpar o local, nós retiramos tudo…quando olhei no espelho e disse: ‘Caramba, alguém trançou o meu cabelo’”, contou India ao site Today Style.

“Eu percebi que as tranças estavam feitas de uma forma que eu conseguia acessar as incisões facilmente, sem que meu cabelo ficasse no caminho, o que foi muito bom, pois eu me senti muito dolorida após a operação.”

India pensou que alguma das enfermeiras tinha feito o penteado nela. Mas, após ir a uma consulta pós-operatória alguns dias depois, a jovem descobriu que o responsável pelo penteado havia sido seu médico, o Dr. Jewel Greywoode.

“Quando ele veio ao meu quarto, começou a conversar comigo, retirar os curativos e aí disse: ‘Eu espero não ter feito mal as suas tranças”.

Experiência com as filhas

O médico explicou que ele tem filhas pequenas e ajuda a trançar os cabelos delas em casa.

“Foi um momento emocionante, especialmente quando ele falou de suas filhas… Então, só de pensar em um pai, especialmente um pai preto, fazendo o cabelo de suas filhas. Algumas pessoas sabem que o cabelo natural pode ser complicado de lidar, então ele ser tão envolvido em cuidar dos fios delas, e ter tomado um tempo para fazer isso por mim antes da cirurgia, foi incrível”, completou.

India disse que a ideia de compartilhar essa experiência nas redes sociais foi para mostrar a importância de ter médicos pretos.

“Eu sei que eu só conseguiria esse tipo de cuidado e experiência de um médico preto porque ele entende o meu cabelo”, falou a jovem.

“Ele ainda revelou que preferiu não usar pontos, mas sim grampos, para fechar os cortes porque não queria cortar o meu cabelo para removê-los. Esse é mais um exemplo de como ele conseguiu me entender como uma mulher negra, e a importância do meu cabelo para mim e de preservá-lo.”


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]